Emoção, direito e educação jurídica

Autores

Palavras-chave:

Emoções, Ensino do direito, Kelsen, Aristóteles

Resumo

O ponto central deste artigo é a relação entre emoção e ciência jurídica e o modo como esta relação se expressa no ensino do direito. Estudam-se as concepções de direito e de realização do direito de Hans Kelsen, e o papel que as emoções podem desempenhar ali – criticando-as à luz da concepção aristotélica do saber prático. O método consiste em compreender a relação entre razão e emoção na construção da decisão jurídica nos principais textos de teoria de direito de Kelsen (Teoria pura do direito, Teoria geral do direito e do Estado) e nas obras Ética, Política e Retórica, de Aristóteles – de modo a perceber em que medida a perspectiva positivista deixa de compreender o papel central da emoção na experiência do direito e no seu ensino.

Biografia do Autor

Nuno Manuel Morgadinho dos Santos Coelho, USP

Concluiu Graduação em Direito pela Universidade de São Paulo (1998), Mestrado (2003) e Doutorado (2006) em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais, e Livre-Docência em Direito pela Universidade de São Paulo (2009) na área de Teoria e Filosofia do Direito, com Estágios Doutorais junto à Faculdade de Direito de Coimbra e junto à Faculdade de Letras/Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa (Bolsa CAPES), e Pós-Doutorados junto à UFMG (Filosofia Antiga, FAFICH, 2011), e à Universidade de Munique (Teoria do Direito, 2013, Bolsa CAPES). Foi Professor e Pró-Reitor de Extensão da Universidade Federal de Ouro Preto. Atualmente é Professor Associado da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da USP, e da Universidade Ribeirão Preto (UNAERP). Seus principais interesses teóricos na ciência e filosofia do direito são: Ética, Política e Filosofia do Direito (com ênfase no pensamento prático grego, especialmente Aristóteles), Direito Político, Direito Público, Educação Jurídica, e Direitos Humanos. É advogado.

Downloads

Publicado

2016-08-01

Como Citar

MANUEL MORGADINHO DOS SANTOS COELHO, N. Emoção, direito e educação jurídica. Revista da Faculdade de Direito do Sul de Minas, [S. l.], v. 32, n. 2, 2016. Disponível em: https://revista.fdsm.edu.br/index.php/revistafdsm/article/view/181. Acesso em: 29 maio. 2024.