CONFLITOS DE JUSTIFICATIVAS DA CONCESSÃO DA EXTRADIÇÃO: UMA APROXIMAÇÃO DE CASOS PARADIGMÁTICOS SOB A PERSPECTIVA DA HERMENÊUTICA FILOSÓFICA

Autores

Palavras-chave:

Extradição, Interpretação de horizontes, Hermenêutica filosófica, Multiculturalismo

Resumo

O instituto da extradição não se resume a uma simples avaliação do caso em questão, abandonando a perspectiva de tempo, espaço e cultura. A avaliação de cada caso pede uma interpretação complexa de todas as perspectivas do evento em questão, já que transcende uma simples análise de tipo penal e de perspectiva temporal e cultural, tocando em grande parte das vezes aspectos políticos de alto grau de subjetividade. Assim, propomos uma análise do instituto através da hermenêutica filosófica,
buscando demonstrar nossa proposta através da análise de dois casos paradigmáticos (Mário Eduardo Firmenich e Assaad Ahmad Barakat) e
de um grau de complexidade gerada por uma dimensão interpretativa multicultural, que só pode ser alcançado através da construção e interpretação de horizontes em uma perspectiva fenomenológica.

Biografia do Autor

Edson Vieira da Silva Filho, Faculdade de Direito do Sul de Minas - FDSM

Doutor em Direito pela UNESA. Professor FDSM. E-mail: evsilva@tcnet.com.br.

Downloads

Publicado

2011-03-01

Como Citar

SILVA FILHO, E. V. da. CONFLITOS DE JUSTIFICATIVAS DA CONCESSÃO DA EXTRADIÇÃO: UMA APROXIMAÇÃO DE CASOS PARADIGMÁTICOS SOB A PERSPECTIVA DA HERMENÊUTICA FILOSÓFICA. Revista da Faculdade de Direito do Sul de Minas, [S. l.], v. 27, n. 1, p. 172–195, 2011. Disponível em: https://revista.fdsm.edu.br/index.php/revistafdsm/article/view/629. Acesso em: 13 abr. 2024.