INTERESSE, RAZÃO E AFETO: A HISTÓRIA DO POVO E DO APARELHO DO ESTADO PELAS LINGUAGENS DA DEMOCRACIA

Autores

Palavras-chave:

Democracia, Direito Administrativo, Povo

Resumo

O presente texto analisa o problema de como a formação democrática brasileira influenciou o aparelho administrativo do Estado. A hipótese central é a de que a democracia aqui exercida foi moldada pela busca constante da ruptura com o passado. Por meio de uma metodologia que faz uso da revisão bibliográfica e construção narrativa, objetivou-se demonstrar que as rupturas serviram apenas para não permitir a junção das três linguagens da democracia: a dos interesses; a da razão; e a dos afetos. Nesse movimento histórico, surge o aparelho do Estado que também afasta as linguagens democráticas e torna-se afeito aos interesses privados e não efetivação do texto constitucional. Em comum às duas linhas de análise, o afastamento do povo do processo democrático. Assim, as reflexões sobre a democracia permitem construir alternativa que revigore a participação popular na construção de uma sociedade ética e distante da matriz meramente racional

Biografia do Autor

Davi Augusto Santana de Lelis, UFV

É graduado em Direito pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). É pós-graduado pela Anamages-MG em Direito Público. Foi professor substituto no Departamento de Direito da UFV. Foi professor voluntário no Departamento de Direito da UFV. Foi monitor nível II no Departamento de Direito da UFV. Foi advogado pelo Escritório Faria & Souza Advocacia. É mestre em Extensão Rural no Departamento de Economia Rural da Universidade Federal de Viçosa. É professor adjunto no Departamento de Direito da UFV. É doutor em Direito Público pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Downloads

Publicado

2015-08-01

Como Citar

AUGUSTO SANTANA DE LELIS, D. INTERESSE, RAZÃO E AFETO: A HISTÓRIA DO POVO E DO APARELHO DO ESTADO PELAS LINGUAGENS DA DEMOCRACIA. Revista da Faculdade de Direito do Sul de Minas, [S. l.], v. 31, n. 2, 2015. Disponível em: https://revista.fdsm.edu.br/index.php/revistafdsm/article/view/70. Acesso em: 19 maio. 2024.