O estigma do jovem morador da periferia: um “rolezinho” criminológico sobre preconceito

Autores

Palavras-chave:

Jovem morador da periferia, Estigma, Criminalização

Resumo

O presente trabalho propõe uma análise criminológica do preconceito e de suas implicações jurídico-penais que circundam as relações sociais entre os jovens moradores dos bairros periféricos das grandes cidades e os residentes mais abastados dela, em especial quanto aos reflexos da sensação generalizada de insegurança causada pela pós-modernidade em seus encontros nos espaços urbanos e as consequências dos estigmas que afetam nossa percepção sobre a leitura dos acontecimentos cotidianos, ora enquadrando-os na roupagem de atos delituosos apesar de não o serem, ora omitindo-se frente a alguns crimes perpetrados, tudo em decorrência da atribuição de certas qualidades aos seus autores. A partir disso, pretende-se, sob uma ótica criminológica crítica e subcultural, além da sociológica, verificar o conflito gerado pelos “rolezinhos” protagonizados por adolescentes suburbanos em shopping centers das grandes metrópoles e a resposta estatal dada ao confronto, cujo teor é claramente mesclado entre o político e jurídico.

Biografia do Autor

Ariane Floriano da Silva

Possui graduação em Direito pela Universidade Estadual de Maringá(2012) e ensino-medio-segundo-graupelo Colégio Interativo S/S LTDA(2007).

Gustavo Noronha de Ávila, PUC – Paraná

Possui graduação em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2004), Mestrado (2006) e Doutorado (2012) em Ciências Criminais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Realizou Estágio de Pós-Doutoramento, sob a supervisão da Profa. Dra. Lilian Milnitsky Stein, no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da PUCRS (2018). Professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (Campus Maringá). Atualmente, também é Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado, em Ciência Jurídica do Centro Universitário de Maringá. Também é Professor da Especialização em Ciências Penais da Universidade Estadual de Maringá, Universidade Ceuma, PUCPR, Univel, Universidade Feevale e Instituto Paranaense de Ensino. Consultor do Innocence Project Brasil. Membro Permanente da Associação Internacional de Criminologia em Língua Portuguesa. Editor Adjunto da Revista Brasileira de Ciências Criminais e da Revista Brasileira de Direito Processual Penal. Membro dos Corpos Editoriais da Revista de Estudos Criminais (Qualis A1), Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM (Qualis A1), Psicologia: Teoria e Pesquisa (Qualis A1), Revista da Faculdade de Direito da UFMG (Qualis A1), Revista de Direitos Sociais e Políticas Públicas - Unifafibe (Qualis B1) e Revista da Associação dos Magistrados do Rio Grande do Sul (Qualis B1) e Revista Brasileira de Direito Processual Penal. É membro dos Grupos de Pesquisa em Processos Cognitivos (PUCRS) e "Sistema Constitucional de Garantia dos Direitos da Personalidade" (Unicesumar), ambos cadastrados no CNPq. Tem experiência na área do Direito, com ênfase em Direito Processual Penal, Direito Penal, Psicologia do Testemunho, Criminologia em suas repercussões aos Direitos da Personalidade. Realiza investigações sobre as relações entre as distorções de memória e privações de liberdade, bem como tem se ocupado da análise da expansão dos controles contemporâneos.

Downloads

Publicado

2015-02-01

Como Citar

FLORIANO DA SILVA, A.; NORONHA DE ÁVILA, G. O estigma do jovem morador da periferia: um “rolezinho” criminológico sobre preconceito. Revista da Faculdade de Direito do Sul de Minas, [S. l.], v. 31, n. 1, 2015. Disponível em: https://revista.fdsm.edu.br/index.php/revistafdsm/article/view/47. Acesso em: 22 jun. 2024.