EDUCAÇÃO: O CAMINHO MAIS ADEQUADO PARA MANTER A DEMOCRACIA DIANTE DA “ERA DIGITAL”.

Autores

  • Larissa Oliveira Palagi de Souza Fundação Escola Superior do Ministério Público https://orcid.org/0000-0002-8236-5817
  • Raquel Fabiana Lopes Sparemberge FURG - Universidade Federal do Rio Grande

Palavras-chave:

Educação, Emancipação, Era Digital, Democracia, Livre arbítrio

Resumo

O presente trabalho tem por escopo abordar a necessidade da educação como uma medida mitigadora dos efeitos da era digital na democracia. A tecnologia é o principal recurso utilizados pela sociedade. Contudo, vem sendo um meio de desinformação, que, na maioria das vezes, afeta direta e indiretamente o sistema democrático.  O artigo tem como método a abordagem hipotético-dedutiva, mediante pesquisa bibliográfica. Ademais, é dividido em três momentos. Primeiramente, pontua-se o conceito de educação e seus atores principais. Em um segundo momento, pontua-se a tecnologia e o uso da inteligência artificial como mecanismos que contribuem na crise da democracia. E por fim, se traz a educação como uma forma de emancipar o indivíduo e capacitá-lo para que possa assim, resistir aos impactos gerados pela tecnologia, mitigando os efeitos na democracia.

Biografia do Autor

Larissa Oliveira Palagi de Souza, Fundação Escola Superior do Ministério Público

Mestranda pela Fundação Escola Superior do Ministério Público. Especialista em Direito Ambiental Nacional e Internacional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Advogada. Membro da Comissão de Direito Ambiental OAB/RS. Pesquisadora dos grupos de pesquisa da Fundação Escola Superior do Ministérior Público “A Proteção do Consumidor como Direito Fundamental”, “Teoria do Direito: da academia à prática” e “Colisão De Direitos Fundamentais e o Direito como Argumentação”.

Raquel Fabiana Lopes Sparemberge, FURG - Universidade Federal do Rio Grande

Pós-doutora em Direito pela UFSC, Doutorado e Mestrado pela UFPR. Advogada. Professora na FMP, FURG e FURB. Pesquisadora CNPq e FAPERGS.

Referências

ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2020.

BAUMAN, Zygmunt. Sobre educação e juventude: conversas com Riccardo Mazzeo. Trad. Carlos Alberto Medeiros. 1. Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

BAUMAN, Zygmunt; BORDONI, Carlo. Estado de Crise. Rio de Janeiro: Zahar, 2016. P. 110.

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm . Acesso em 10 abr. 2021.

BECK, Ulrich. A metamorfose do mundo: novos conceitos para uma nova realidade. Trad. Maria Luiza X. de Borges. 1.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2018, p. 190.

BIONI, Bruno Ricardo. Proteção de dados pessoais: a função e os limites de consentimento. 3.ed. Rio de Janeiro: Forense, 2021.

DURKHEIM, Émile. Educação e Sociologia. Trad. Stephania Matousek. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

DURKHEIM, Émile. A educação moral. Rio de Janeiro: Vozes, 2008.

DURKHEIM, Émile. A educação moral. São Paulo: Edipro, 2018

DURKHEIM, Émile. As Regras do Método Sociológico. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1977.

FREIRE, Paulo. A sombra desta mangueira. São Paulo: Olho D’Água, 1995.

KELSEN, Hans. A democracia. 2 ed. Tradução: Ivone Castilho Benedetti, Jefferson Luiz Camargo, Marcelo Brandão Cipolla, Vera Barkow. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

LEVITSKY, Steven; ZIBLATT, Daniel. Como as democracias morrem. Trad. Renato Aguiar. 1 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.

MENDES, Laura Schertel; FONSECA, Gabriel Campos Soares da. Proteção de dados para além do consentimento tendências de materialização. In: MENDES, Laura Schertel; DONEDA, Danilo; SARLET, Ingo Wolfgang; RODRIGUES JR., Otavio Luiz. Tratado de Proteção de dados pessoais. Rio de janeiro: Forense, 2021.

NEIVA, Ivany Câmara; SANTOS, Aluízo Augusto Carvalho. Educação: aprendizado significativa? In: FERREIRA, Artur Vianna; SIRINO, Marcio Bernardino; MOTA, Patricia Flavia. (Orgs.). A discussão dos conceitos de educação formal, não formal e informal e suas organizações nas estruturas sociais brasileiras. V. 8. Rio de Janeiro: Paco Editorial, 2020.

NOGUEIRA, Grace Kelly R.; SANTOS, Dania Aragão. (Re)visitando os conceitos de educação formal, não formal e informal. In: FERREIRA, Artur Vianna; SIRINO, Marcio Bernardino; MOTA, Patricia Flavia. (Orgs.). A discussão dos conceitos de educação formal, não formal e informal e suas organizações nas estruturas sociais brasileiras. V. 8. Rio de Janeiro: Paco Editorial, 2020

SANTOS, Boaventura de Souza. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação social. Trad. Mouzar Benedito. - São Paulo: Boitempo, 2007.

SARTRE, Jean Paul. O Existencialismo É Um Humanismo. Coletânea o Pensador. v . XLV. Editora abril. 1ed. 1973.

SCHIMIDT NETO, André Perin. O livre arbítrio na Era da big Data. 1 ed. São Paulo: Tirant. 2021.

SOUZA NETO, Cláudio Pereira de. Democracia em crise no Brasil: Valores constitucionais, antagonismo político e dinâmica institucional. São Paulo: Editora Contracorrente, 2020.

STRECK, Lenio Luiz; MOTTA, Francisco José Borges. Democracias frágeis e Cortes Constitucionais: O Que É A Coisa Certa A Fazer? Pensar Revista De Ciências Jurídicas. 2020.

VIEIRA, Oscar Vilhena. A batalha dos Poderes: Transição da Democrática ao mal-estar constitucional. 1.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

ZAMBEL, Luciana; LASTÓRIA, Luiz Antônio Nabuco. Educação e emancipação em T. W. Adorno: contribuições para a formação de professores. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 11, n. 4, p. 2205-2218, 2016. p. 2209.

WODTKE, Guilherme Domingos Gonçalves. O Superendividamento Do Consumidor: As Possíveis Previsões Legais Para Seu Tratamento. Disponível em: https://www.pucrs.br/direito/wp-content/uploads/sites/11/2018/09/guilherme_wodtke_2014_2.pdf. Acesso em 14 mar.2022.

Downloads

Publicado

2023-09-26

Como Citar

SOUZA, L. O. P. de .; FABIANA LOPES SPAREMBERGE, R. EDUCAÇÃO: O CAMINHO MAIS ADEQUADO PARA MANTER A DEMOCRACIA DIANTE DA “ERA DIGITAL”. Revista da Faculdade de Direito do Sul de Minas, [S. l.], v. 39, n. 2, 2023. Disponível em: https://revista.fdsm.edu.br/index.php/revistafdsm/article/view/666. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Educação e Direito"